« Yahoo! Mail agora suporta IMAP | Home | Sustos do dia »

julho 18, 2007

... e aconteceu.

Não é bruxaria, nem vidência, nem sensitismo. Quem tem freqüentado aeroportos brasileiros com assiduidade de um ano para cá já sabia que logo uma catástrofe ia acontecer, igual ou até maior que a da Gol. Eu me adiantei: tinha certeza que seria em Congonhas.

Perdi as contas de quantas vezes decolei e pousei em Congonhas do início do ano para cá. E vocês, como meus leitores, têm acompanhado a saga aqui no blog e no Flickr: atrasos sem fim, confusão, filas, gente se estapeando nos check-ins... virou lugar-comum. Passei a não marcar mais compromissos no mesmo dia das viagens, deixando para o dia seguinte.

Comecei a carregar mais livros e deixar para fazer trabalhos, escrever e responder e-mails nos dias em que tivesse que ficar presa em Congonhas. Enchia o iPod de músicas e podcasts. Saía de casa sem jantar, sabendo que haveria tempo de sobra para fazê-lo no aeroporto. Até assinei a Vex e postei conselhos para os leitores que viajam muito usarem a tecnologia móvel para driblar o stress e a perda de tempo. Aliás, a Vex, ao contrário da aviação, só funciona direito em Congonhas. Quando o vôo atrasava 20 ou 30 minutos, meu pai ria quando ia me buscar em Curitiba: "só isso?"

Revendo esses meus posts, me assombro comigo mesma por causa da passividade com que assistimos o "novelão da zona aérea" nesses últimos meses. Passividade nossa e dos governantes. Acabamos por incorporar o caos aéreo à nossa rotina, graças à incompetência das entidades aeronáuticas e do constante empurra-empurra entre as autoridades. E um governo corrupto e condescendente, que mantve no cargo durante toda a crise um ministro bundão, que agiu o tempo todo como se ele não tivesse nada com isso. Um governo que substitui técnicos e profissionais experientes por políticos e aliados, negociando cargos como se fossem moeda de troca. Nos habituamos tanto a essa politicagem nojenta que não fazemos mais nada, com a sensação de ter alcançado o fundo do poço. Depois do que aconteceu ontem, descobrimos que o fundo do poço tem porão. Estou me sentindo parcialmente culpada pelo que aconteceu. Pelo que, de certa maneira, todos nós deixamos acontecer.

Congonhas vive um processo de reforma e ampliação que não acaba nunca. Porque não tem mais para onde ampliar! A quantidade de pistas que tem ali é a mesma desde os anos 40. As pistas são curtas. O aeroporto está espremido no meio da maior cidade do país. Quando estamos dentro do avião, descendo na cidade, temos a sensação que ele sempre "tira fino" de algum prédio ou torre.

O tráfego ali é imenso, o que se vê todos os dias são alguns aviões revezando nos terminais e um outro tanto se revezando na pista aguardando, esperando a torre deixar levantar vôo. Cansei de passar pela situação de estar dentro da aeronave, na beira da pista, com o piloto aguardando meia hora pela autorização de decolagem. "Que horas vão servir a janta?", brincavam os passageiros.

Os moradores dos arredores de Congonhas pedem há anos providências para desafogar ou até desativar o aeroporto. Mas ninguém faz nada. Por que? Comodismo? Ganância?

Até a última sexta-feira, data que eu viria para Sampa, eu mal sabia como viria para cá. Carro, ônibus, avião, jegue, bicicleta... acabei vindo de ônibus. Por medo que atrasasse e me fizesse perder o compromisso do início da noite, pois soube que haveria algum tipo de paralisação em Guarulhos e, conseqüentemente, Congonhas teria ainda mais sobrecarga. Ou por medo que chovesse e acontecesse algo pior. Sempre acontece algo pior quando chove, como se um acidente num dia de chuva fosse culpa de São Pedro.

Ontem de noite eu estava voltando de S. Carlos, interior de São Paulo, de carro, quando passei por Congonhas e vi a movimentação. Mas só soube da dimensão da tragédia ao botar os pés em casa. Triste dizer isso com tamanha frieza, mas eu só estava esperando acontecer... e aconteceu:

Pesquise preços de: iPod, som automotivo, PDAs

postado via wi-fi

Escrito por Bia Kunze em Vida Sem Fio em julho 18, 2007 08:37 AM

Citações

Endereço para citar este post:
http://www.estrelasdopassado.com/odontopalm/cgi-bin/mt/mt-tb.cgi/1157

IMPORTANTE: escrevam nos comentários somente o que estiver dentro do assunto do post. Dúvidas genéricas sobre outros assuntos, mandem-nas para: bia arroba garotasemfio.com.br. Obrigada!

Vão fazer uma CPI para variar e não vai chegar em nada...
Na verdade vão chegar sim! Vão culpar São Pedro...

Escrito por Jonny em julho 18, 2007 09:48 AM

E o que acontece agora? Eu faço essa previsão: nada.

Escrito por Tango em julho 18, 2007 09:54 AM

Enquanto isso, o nosso presidente MULA, LÁ, a incompetência e a passividade em pessoa, gasta 6 BILHÕES de reais com esse PAN IDIOTA, utilizando da política do PÃO E CIRCO! IMPEACHMENT JÁ!!! Um cretino que não completou nem o ensino fundamental não pode fazer os brasileiros de trouxa! FORA LULA MULA!
Meus pêsames aos familiares das vítimas, realmente é uma tragédia enorme, fiquei muito triste com a notícia.

Escrito por Andre em julho 18, 2007 10:16 AM

Moça, tu me mata de susto (só por que agora a "conheço"...) por que quando vi que era um vôo do Sul para São Paulo, eu PENSEI EM VOCÊ na hora... você que inúmeras vezes (como disse) relata momentos de problemas em SEUS VÔOS DO SUL PARA SP, eu pensei: putz, tomara que ela não esteja lá...

ps: confesso ainda que vi uma ruivinha chorando no salão de embarque (numa reportagem qualquer) que me lembrara muito você...
ainda bem que não vi nota de falecimento sua aqui no blog, ainda bem....


cuidado moça...

abraços.

Escrito por Me ajude em julho 18, 2007 10:23 AM

Vão acabar culpando o piloto por homicídio culposo e tudo vai ficar na mesma.

Escrito por Alfred em julho 18, 2007 10:42 AM

Vai falando assim que daqui a pouco vão dizer que a culpa é sua por "saber e não avisar".

Escrito por Eric Souza em julho 18, 2007 10:45 AM

Bia,
Infelizmente esse é o pais que nós vivemos... e não adianta nos culparmos por termos colocado esses governantes no poder... sabe porque? porque não fomos nós. Num país onde 75% da população vive abaixo do nivel de pobreza qualquer cheque cidadao ou bolsa familia compra um voto!!!! Ai depois aparecem os problemas!!!! O pior é pensar que isso pode acontecer com qualquer um de nós a qualquer momento!!!!! Estou pensando seriamente em abandonar por um tempo viagens de avião!!! Como se não bastassem as nossas ruas não serem seguras agora os nossos ceus tambem não são!!!!! Isso é a vida como ela é!!!!!

Escrito por Walter Luis Jr. em julho 18, 2007 10:51 AM

Putz bia, fiquei com medo que você estivesse no avião...muito bom seu post, acrescento a ele aquelas vaias que o presidente levou e ficou apenas "triste"...

Escrito por Andre5 em julho 18, 2007 10:54 AM

Infelizmente Bia, tive o mesmo sentimento que o nosso amigo Andre acima supra-citado. Putz ! Pensei ! Será que a nossa Blogueira Movel estava lá ?
Infelizmente o nosso país para mais uma vez, a caça às bruxas. A culpa é do Pan ou até mesmo do Bush :-(. Neste momento não está valendo a pena mencionar o nosso Excelentíssimo Senador Renan Calheiros e outros.
A culpa é de quem ?

Escrito por Revoltado em julho 18, 2007 11:01 AM

Olha, eu sou carioca, e realmente é espantoso a proximidade do aeroporto com a cidade. Aqui no Rio os dois aeroportos internacionais ficam em áreas isoladas, não há prédios os ruas movimentadas em volta. A vez que fui a São Paulo, realmente senti a meio que uma angústia em descer em Congonhas, a sensação é que o avião vai passar por cima de algum prédio ou coisa assim. Eu acho que deveria haver uma zona de segurança em volta, pra evitar desastres dessa magnitude.

Escrito por Fausto em julho 18, 2007 11:10 AM

É fato que o acidente é lamentável e estamos todos revoltados com isso, mas esse argumento que vem sendo utilizado de que a idéia de se ter um aeroporto no meio da cidade é algo como "suicidio" é um tanto precipitado.

Existem incontáveis aeroportos nas mesmas condições por todo o mundo e não se vê acidentes desse tipo ocorrendo o tempo todo.

O problema com Congonhas é obviamente administrativo.

Escrito por Thiago em julho 18, 2007 11:12 AM

ao André lá de cima

Até concordo que as obras do Pan devem ter sido superfaturado, mas eu acho SIM que o governo deve aplicar renda em eventos esportivos, principalmente um que mostra TODOS os esportes!

Se você assistiu a entrevista do lutador da 1a medalha de ouro, somente com incentivo ao esporte e a educação que muitas crianças escolherão o caminho honesto ao invés de ir para a criminalidade.

A prefeitura gasta uns 10 milhões para trazer o GP Brasil de Formula 1. É um absurdo? Não!!! Porque o retorno que a cidade ganha é muito maior do que isso! Fora que São Paulo fica mais conhecida no mundo inteiro. Você conheceria Dubai ou San Marino se não tivesse um GP lá?

A mesma coisa vale para o PAN. O Retorno é infinitamente maior! Seja financeiro, seja cultural e esportivo!

Por fim, a qualidade da Administração não tem nada a ver com ser ou não formado! Tem na capacidade de ter pulso firme! Você pode falar que isso tudo que está acontecendo é porque ele é frouxo! Mas falar que é por falta de estudo isso não é.

Escrito por Jonny em julho 18, 2007 11:18 AM

"Argumento precipitado"? Aqui no Rio uma tragédia dessas nunca teria ocorrido, pois o piloto teria muito mais oportunidade de escapar de uma batida. Na pior das hipóteses ele poderia se jogar no mar, mas nunca num prédio com pessoas trabalhando, ou cima de uma avenida movimentada. Deixaram a cidade crescer ao ponto de ficar colada no aeroporto, isso não é certo.

Escrito por Fausto em julho 18, 2007 11:21 AM

Abriram licitação para construir um trem bala da estação da Luz até o Rio de Janeiro. Se esse trem der uma paradinha em Guarulhos (que é caminho), dá até para pensar em desativar Congonhas, não?

Aeroporto é que nem estação de trem nos séculos passados. Você controi hoje. Amanhã já tem um monte de gente morando ao lado.

Escrito por Jonny em julho 18, 2007 11:45 AM

ao Thiago acima.
Não quero polemizar, mas não tenho como deixar passar em branco. Infelizmente no Brasil o depoimento sempre é o mesmo. O cara fala que é pobre e diz que não tem nada. Depois vem a chuva e ele diz que perdeu tudo ! Esse papel de vítima já era e a nossa passividade já está passando os limites. Por que as pessoas não fazem protestos nas ruas ? Por que não lutamos pelos nossos direitos ?
Infelizmente me sinto impotente com a situação do nosso país !

Escrito por Andre em julho 18, 2007 11:46 AM

O problema é que as pessoas já se acostumaram com essa podridão toda. É mais fácil se preocupar com a própria vida do que com o que é decidido ou feito por debaixo dos panos no governo. O governo abocanha 40% em impostos de tudo que nós compramos, precisamos trabalhar 4 meses do ano pra pagar mais impostos trabalhistas, e a população faz o que? Nada, porque não tem educação nem instrução suficiente pra tal. Elegem um cara que nem sabe falar direito, que não assume qualquer responsabilidade, ou seja, um bundão, e mesmo assim está lá, porque os miseráveis e pobres se identificam com ele, que são a maioria. A solução seria talvez dividir este país em partes, sei lá...

Escrito por Fausto em julho 18, 2007 12:15 PM

Pessoal...
Vamos aos fatos, que ninguém pode dizer o contrário...
Todos sabemos que foi uma tragédia, que o caos aéreo só tende a piorar, que 90% de nossos problemas está dentro da Política (senão 100%), mas pensem comigo...o que fizemos para melhorar?
NADA!! Simplesmente nada...continuamos dentro de nossas casas/trabalhos, reclamando, mostrando indignação, mas na hora de montar uma passeata, uma greve, nem todo mundo pode...sempre é a mesma desculpa..."Não vai adiantar"...Caceta!! O que não adianta mesmo é reclamar pros nossos amigos e parentes...O que não adianta mesmo, é reclamar pra si mesmo...O que não adianta, é deixar de fazer as coisas, achando que não adianta....porque se pensarmos sempre assim, sem sombra de dúvidas nada mesmo vai dar certo...
Um exemplo claro, foi uma passeata que um ONG no RJ montou para cobrar da polícia o direito de ir e vir que as bandidagem nos tirou....um monte de gente apoiou...sabe quantas foram? 300 pessoa...e estavam esperando 1500...eu fiz minha parte, e continuarei fazendo...mas reclamar, e não agir, não dá em nada mesmo....
Vira e mexe preciso viajar a trabalho, mas de um tempo pra cá...faço que nem a BIA....marco meus compromissos pra pelo menos um dia depois que chegar no destino...
É isso pessoal...vamos nos mobilizar, se lá fora muitas vezes dá certo, porque no nosso País seria diferente???

Escrito por Luiz Felipe em julho 18, 2007 01:22 PM

Ótimo post, Bia. Citei-o em meu blog e tentei enviar um trackback, sem sucesso. De qualquer modo, deixo aqui meus parabéns pela sobriedade e clareza de seu testemunho. O Brasil infelizmente não é um país para principiantes.

Escrito por Inagaki em julho 18, 2007 01:39 PM

Agora todos aproveitam das desgraças pra fazer seus EU SABIA...

Escrito por Pedro em julho 18, 2007 02:08 PM

Os trackbacks do Movable Type estão "bugados", Ina, não funcionam. Não mexo mais nisso porque estou migrando para Wordpress.

Pedro, esse "EU SABIA" é o maior de todos que já houve aqui no Brasil e não é só meu não. Você também já sabia. Desgraça de verdade não é viver uma tragédia como essa, mas saber que estamos à mercê de entidades inoperantes que transformam acidentes em humilhação.

Escrito por Bia Kunze em julho 18, 2007 02:27 PM

Bem, um amigo aqui de Vitória/ES, também advogado como eu me informou que um Juiz Federal em SP havia mandado fechar a pista, proibindo o funcionamento do aeroporto...o TRF de SP cassou...e deu no que deu.
Por mais que tenha sido uma tragédia acho muito válida essa discussão que estamos tendo aqui: realmente estamos indignados. Espero que passemos isso para frente e mais gente se choque e todos juntos possamos fazer algo, que não seja hoje, mas que seja votando de maneira coerente nas próximas eleições, ou exigindo mais pelos nossos direitos ou ainda fazendo "birra" quando algo for ruim, deixando de comprar, fazendo pressão, não usando algo que não seja correto...
De qualquer forma espero que paremos de ser convenientes com tudo que acontece... porque depois ficamos com essa sensação de "culpa" que é péssima.
Cuidado você que tá sempre em aeroportos Bia.
Abraços a todos

Escrito por Josluza em julho 18, 2007 02:39 PM

Se eu preciso viajar de avião e tenho a chance de optar por um dos aeroportos, eu sempre prefiro Congonhas, não apenas pela praticidade de ser mais próximo, mas porque eu o acho até mais confortável (embora muito mais antigo) que o de Guarulhos. Mas concordo que o número de vôos já precisaria ter diminuído há muito tempo. O problema é que quem viaja de avião, guardadas as condições normais, tem pressa para algum compromisso, e não está disposto a perder horas em uma marginal Tietê congestionada. Uma medida para aliviar este transtorno, a ligação ferroviária expressa entre Cumbica e o centro de São Paulo é promessa que não sai do papel há bem uns 10 anos.

Escrito por Enio Luiz Vedovello em julho 18, 2007 03:11 PM

Realmente Bia, era só esperar que algo iria acontecer.

Quando foi noticiado na segunda-feira que um ATR-42 da Pantanal derrapou na pista, eu comentei com meu pai que se com uma chuva, até então fraca mas contínua, e um avião de médio porte já houve problema com a recente reformada (?) pista de Congonhas, imagine quando tivessemos uma chuva forte e um avião de grande porte e pesado como os Boeing e AirBus. Não foi preciso imaginar, em nem uma chuva torrencial de verão, aconteceu! Infelizmente!

Aonde está o respeito pelas pessoas? Como liberam uma pista crítica e numa região igualmente crítica sem fazer as obras necessárias exatamente para evitar acidentes? Mas se for para aumentar o salário deles, isso é colocado em votação imediatamente! Já as tão necessárias reformas política, tributária, de infra-estrutura...

Eu moro próximo ao hospital Jabaquara, o Saboya, e assim como em 1996, era possível ver a movimentação e até sentir o cheiro de queimado. Tinha até uma leve névoa por aqui.

Pelo menos, mais 200 pessoas perderam suas vidas, 200 famílias perderam seus entes queridos por causa desmandos e de pessoas que tão mal cuidam de nosso país (como diria o Presidente). É, como diz o Tite (www.motonline.com.br), coisas de Lisarb!

Até o Timor Leste deve ter melhores condições que o Brasil hoje.

Meus sentimentos às famílias vítimas desse terrível (e evitável) acidente.
Que Deus fortaleça-as e conforte-as. Nossa Senhora, rogai por nós!

Escrito por AndersonTS em julho 18, 2007 04:50 PM

Bia tem razão quando diz que a culpa é um pouco nossa sim. Grande parte da população não tem estudo e nem o que comer. Esses se vendem por um Bolsa familia. A minoria que tem estudo e condições vive uma vida social onde tudo pode e quer, A lei de "Gerson". Desses tiramos alguns "letrados" e a grande maioria dos jovens que idolatram "Alemães', "Iris" e outras criações de BBB e semelhantes. Culturalmente estamos ficando próximos aos americanos "idiotas" que tanto criticamos. Quem faz faculdade hoje sabe que o mais importante nelas não são os eventos cientificos ou afins, mas sim as grandes festanças regadas a cerveja, musica e baixaria (Semelhante aos gringos). Um país é o que seu povo expressa. A Infinima massa pensante é apenas uma gota d'água num oceano de mediocridade que se tornou o Brasil nos ultimos anos. Nossos politicos são apenas o reflexo da sociedade, infelizmente. Povo de memória curta, que sobrevive somente até o próximo escandalo ou ao jogo da seleção, ou a próxima novela ou BBB.
Esse é o país que nossos filhos viverão. O dos netos será pior com certeza.

Escrito por Alexandre Norberto em julho 18, 2007 05:32 PM

Olá a todos!
Não sei de quem é a culpa e acho que esse, talvez, seja o problema: ninguém nunca acha o culpado de nada!
Mas, não posso acreditar que a culpa seja minha. Por que é que *eu* sou culpado? Há anos a mídia vem com essa história de que a culpa é do cidadão, mas o cidadão não deveria ter que fazer nada além de votar direito. Pagamos uma fortuna em impostos e salários pra quem realmente tem culpa e, quando eles agem de forma incompetente, vêm me dizer que a culpa é minha?
Se há uma passeata da qual eu faria parte, é a passeata para acabar com o voto obrigatório e com essa palhaçada de crianças de 16 anos e analfabetos poderem votar.
E não me venham dizer que há analfabetos e adolescentes capazes, porque esses são, sem dúvida, minoria e desaparecem dentro das estatísticas.
Além disso, acho que passeatas ficam bem nos jornais, mas realmente não resolvem; melhor seria entupir as caixas postais dos políticos com nossas reclamações.
Alguém falou que reclamar para amigos não resolve. Ora, como não? Quando se reclama para um amigo, ele tem um dado a mais pra considerar nas próximas eleições!
Abraço.

Escrito por A.F.Oliveira em julho 18, 2007 06:42 PM

Pois é gente! O governo do MULA vai carregar mais de trezentas mortes de pessoas inocentes só em acidentes aéreos. Ele não queria superar os outros? Conseguiu. Infelizmente não adianta contar com o momento do voto para tentar mudar a vagabundagem política que assombra nosso país. Quem elege político no brasil (minúsculo mesmo, pois é assim que vou tratar essa porcaria de país!) são os pobres e os analfabetos. Não é justo que o meu voto, o voto de vocês, pessoas esclarecidas, instruídas e educadas (no sentido mais amplo da palavra) tenha o mesmo peso na hora da escolha dos líderes políticos. Sou contra esse "direito" que só serve para beneficiar uns poucos bandidos de paletó e gravata enquanto o povo morre (de fome, de bala perdida, de acidente aéreo, de raiva, de tristeza.). Isso não é democracia. Isso é DEMAGOGIA minha gente! Enquanto isso, continuamos pagando a cpmf (para morrer na porta do hospital), a taxa de embarque aéreo (para se arriscar voando por aí). Aos parentes das vítimas, sinceros pêsames. Espero que vocês encontrem forças, sei lá de onde, para continuarem suas vidas da melhor forma possível. Pensem que seus entes queridos prefeririam que fosse assim. Aos demais colegas, perdão pelo desabafo.

Escrito por David em julho 18, 2007 06:46 PM

Muito boas as reflexões do seu post e as fotos também. Uma das coisas que sempre me tira a esperança é justamente a passividade do povo brasileiro, encarando tragédias como fatos inevitáveis, a bagunça como normal, e ninguém se organiza para tentar mudar nada - só reclamar com os amigos não adianta. O acidente de ontem me deixou muito triste e ainda mais pessimista quanto ao futuro do nosso país.

Quanto ao Congonhas, também tive uma fase da vida em que pousei muitas vezes lá, vindo do Rio de Janeiro. Achava incrível como o pouso era radical, tão perto das casas. O acidente da Gol de 1999 já devia ter sido um alarme.

Escrito por Leila em julho 18, 2007 06:48 PM

A única forma de sairmos do campo das palavras e partirmos para o da ação é nos negarmos a decolar ou pousar no aeroporto de VERGONHAS. Boicote já!!!

Escrito por Fernando em julho 18, 2007 07:13 PM

Sim, eu concordo que precisamos fazer algo. boicote, protesto, passeata, o que for necessário para reverter esse quadro assustador que estamos vivendo e que não tem hora para acabar. o povo brasileiro tem que estar unido para mudar muita coisa. o apagão aéreo é só um problema. ainda temos muita coisa para mudar. miséria talvez ainda mate mais gente. violência mata também. saneamento básico também. ausência de educação nas estradas e ruas das cidades aos motoristas, principalmente mais jovens, mas abrangendo todas as faixas etárias. assistimos passivos a essa pouca vergonha em Brasília, com politicos fazendo o que querem e bem entendem. seja com malas de dinheiro ou rindo de nós, o povo. tudo está ao contrário. o povo tem poder, mas não sabe o que fazer com esse poder. muitas vezes não sabe que tem. nas eleições vemos muitas vezes a venda de votos por cestas básicas. Mas o pior de tudo é que eu não vejo solução a curto prazo. preparem-se para assistir mais mortes ... mas acho que todos nós já estamos entorpecidos de ver tantos absurdos e a morte de quase 200 pessoas nem vai ficar muito tempo na mídia e nas lembranças, mesmo porque essa é a torcida no governo. Quanto ao Pan no Rio, trata-se de uma forma para desviar a atenção dos bem poucos que estão prestando atenção em algo. é só uma manobra do governo para manter tudo como antes. assim como carnaval, copa, futebol, cachaça, religião ...

Escrito por MARCOS GARCIA SOUTO em julho 18, 2007 08:28 PM

Nossa... Não faça isso Bia.

Todos sabem que Congonhas tem problemas. Todos sabem que a pista de Congonhas deveria ser refeita direito. Fizeram a obra e aparentemente não consertaram. Agora dizer que esse acidente tem alguma coisa haver com caos aéreo, e querer parecer burra.

Congonhas sempre teve problemas. Aquaplanagem sempre existiu em Congonhas (o que é um problema seríssimo). O acidente foi por:
Culpa do governo paulista (prefeito ou governador, de quem é responsável por gerir a manutenção do aeroporto), da empresa que efetuou as obras na pista de Congonhas, do piloto (caso falha humana seja comprovada como motivo do acidente) ou falha no equipamento.

Não tem absolutamente nada a ver com controle da malha aeroviária ou com os controladores de vôo. Eu queria entender de onde as pessoas tiraram que esse acidente aconteceu por causa da "Crise do Apagão Aéreo".

Escrito por esoares em julho 18, 2007 10:10 PM

Enquanto isso o que o ministro faz é reclamar do próprio salário... É vergonhoso.

Escrito por Ferrugem em julho 19, 2007 05:13 PM

Pronto, estava demorando pra aparecer alguém pra defender esse governo corrupto.

Populismo é assim mesmo.

Escrito por Ferrugem em julho 19, 2007 05:15 PM

Dessa vez eu vou discordar de você, moça.

Eu não sou culpado pelo que aconteceu, nem por ação nem por omissão. Eu não posso interditar o aeroporto, não sou eu quem libera a pista, eu não tenho como decidir sobre isso. Sinceramente não pretendo - em hipótese alguma - dividir o peso de quase 200 mortos com irresponsáveis que comandam este país.

E desta vez não tem pilotos americanos para culpar, talvez sobre para o que temos.

Ao esoares: a crise aérea tem sim tudo a ver com o que aconteceu. Congonhas não possui segurança para operar, e isso não é novidade para ninguém. Mesmo assim o aeroporto continua sendo "reformado", quando um plano de paralização do aeroporto já devia ter sido iniciado a muito tempo. A pista foi liberada antecipadamente, por pressão das empresas. E se você está com dúvidas em relação ao responsável pelo aeroporto, dá uma olhada nisso:
http://br.youtube.com/watch?v=4Cm9C6bfQ8Y

E agradeça.

Escrito por Roberto em julho 19, 2007 07:47 PM

Roberto: O aeroporto de Congonhas, do tamanho e com o entorno que tem, não deveria existir. Isso não tem 6 meses ou 1 ano. Há pelo menos 14 anos o aeroporto já é um dos mais complicados de se operar.

E isso não tem nada a ver com a crise atual. Ele não foi fechado antes por falta de vontade política/econômica. E não vai ser fechado novamente por isso. Claro, se partindo do princípio que o governo federal poderia fechar o aeroporto (apesar da decisão dever partir em primeira instância da Infraero e em segunda do governo estadual), então vamos chegar a conclusão que a culpa é do governo federal sim. Ou melhor, que a culpa é da maioria do povo brasileiro, porque elegeu quem está lá em Brasília. Ou melhor ainda, a culpa deve ser de Deus.

Ridículo, não é?

Escrito por esoares em julho 19, 2007 10:09 PM

Podia ter metrô pro aeroporto de Guarulhos... senão fica difícil ficar sem Congonhas.

Escrito por Henrique Cintra em julho 20, 2007 01:58 AM

As noticias de ontem, de que o aviao voava com defeito e um dia antes teria tido problemas para pousar suscitam alguma reflexao em voces ? vou alem, somos um pais triste em que a pura culpabilizacao de um governo seja ele qual for(vermelho,azul ou roxo) nos absolve de nossa inercia e egoismo-classe-media. E a agora os abutres da midia e dos partidos-de-aluguel tentam desesperadamente lucrar com a dor dessas pessoas e nao faltam exemplos. Vamos refletir. abs.

Escrito por Carlos Sampaio em julho 20, 2007 12:28 PM

Sobre a desativação do aeroporto de Congonhas há algumas coisas a se considerar:

1. Ele não foi construído dentro da cidade, a cidade é que cresceu em volta dele.

2. Existem outros aeroportos no planeta imersos em cidades, a diferença é que eles têm mecanismos para que caso o avião escape ele não pare em cima de ruas e prédios.

3. Congonhas estar abarrotado de vôos não tem nada a ver com o acidente, no máximo podemos fazer uma relação estatística, dizendo que se há mais vôos, há maior probabilidade de acidentes. De qualquer forma, por uma melhor estruturação da malha aérea, os especialistas parecem concordar que ele deve parar de ostentar o posto de um dos principais aeroportos do país.

Escrito por Leandro Pereira de Lima e Silva em julho 24, 2007 09:52 PM